Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Redesim chega a 179 municípios gaúchos

Presidente da JucisRS, Flávio Koch, destaca a importância da implantação da Redesim nas cidades do RS

Publicação:

20190725 162536 (2)
Presidente da Jucis, Flávio Koch, destaca a importância da adesão da implantação da Redesim nos municípios gaúchos - Foto: Denise Rodrigues
Por Denise Rodrigues

Com a adesão da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (RedeSim) em Tupandi, município localizado a 10 km a Norte-Oeste de São Sebastião do Caí, a Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul – JucisRS - conta agora com um total de 179 cidades integradas no estado. As seis últimas contempladas foram Caibaté, Mostardas, Alto Alegre, Entre-Ijuís, Pinhal e Vila Flores. O cronograma prevê que até o final deste ano, a RedeSim seja implantada em mais algumas cidades, atingindo 82 municípios, totalizando a meta de 261.

O presidente da JucisRS, Flávio Koch, destaca que a direção da autarquia está trabalhando em parceria com Sebrae/RS no processo de “sensibilização” junto aos gestores municipais para que a Rede possa ser expandida o mais breve possível para todos os municípios gaúchos. Segundo ele, é preciso divulgar as vantagens do sistema para os administradores municipais, já que Lei 11.598, que a instituiu permite a abertura, alteração e fechamento de empresas, por meio da simplificação de procedimentos, reduzindo a burocracia em várias esferas.

Desde 2014, a Junta Comercial e o Sebrae/RS são parceiros na implantação da Rede, simplificando procedimentos. Hoje, a JucisRS tem 55 Unidades Desconcentradas (UD’s), ou seja, Escritórios Regionais,  distribuídos em diversas cidades do RS. Atualmente, são contabilizados na autarquia, cerca de 25 mil documentos mensais, 800/dia por dia. No momento, são 2.549.165,00 empresas registradas, destas, 1.452.120,00 estão ativas.

Koch avalia como extremamente positivo o número de municípios que têm aderido à plataforma, salientando que os principais beneficiários são os clientes/usuários do órgão de registro. “Nosso foco é o atendimento aos cidadãos que estão à frente de todo este processo”, finaliza, lembrando que a Redesim não poderia ser viabilizada se não houvesse o empenho efetivo dos gestores de cada cidade contíguo aos órgãos e secretarias competentes como a Receita Federal do Brasil (RFB), Vigilância Sanitária/RS, Corpo de Bombeiros, Meio Ambiente/RS e Secretaria Estadual da Fazenda, além das Prefeituras.

Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul